sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Trabalhadores que recolhem o lixo na Terra Quente transmontana dizem que a partir da próxima semana "nem direitos nem emprego”

Depois de vários dias de protesto por terem uma situação profissional indefenida os trabalhadores da recolha de lixo na Terra Quente transmontana já sabem o seu futuro.
Após uma reunião entre a FCC, empresa que termina contrato com a resíduos do Nordeste e a Ferrovial, a nova empresa responsável pela recolha do lixo nos municípios da Terra quente a partir de Segunda-feira, não houve consenso quanto à transferência de trabalhadores.
Ao que a Brigantia apurou junto dos trabalhadores a Ferrovial não aceita a transferência dos trabalhadores. e a FCC, segundo os trabalhadores, garante que a nova empresa é obrigada a aceitar.
Segundo os trabalhadores dizem saber a Ferrovial já tem pessoal para começar na Segunda-feira o trabalho. “E nós nem direitos nem emprego” disse um trabalhador à Brigantia.

Escrito por Brigantia

Sem comentários: