quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Passados cinco anos desde a abertura de portas o Hospital Terra Quente "está bem de saúde e recomenda-se"

O Hospital Terra Quente, em Mirandela, está a comemorar o seu 5º aniversário.
Uma jornada de 5 anos em que o único hospital privado no distrito de Bragança tem vindo a afirmar-se e a ganhar terreno na prestação de cuidados de saúde.
Manuel Lemos, um dos administradores, diz que o hospital está a cumprir aquilo para que foi criado enquanto serviço complementar do Serviço Nacional de Saúde.
“Neste momento podemos dizer que já temos não só todas as valências mas todos os serviços que nos propúnhamos realizar. Portanto podemos considerar que o Hospital Terra Quente concretizou a sua primeira grande fase de implementação. Penso que foi uma mais-valia para a região, atendendo a que nos consideramos um serviço complementar ao Serviço Nacional de Saúde, acho que estamos a cumprir o desígnio para o qual fomos criados.” 
O administrador considera que este crescimento enquanto instituição se deve à confiança depositada pelos utentes nos serviços prestados nas mais diversas valências e que a instituição oferece.
“Apesar da desertificação que se sente em parte da área transmontana estamos consecutivamente com um crescendo de cuidados administrados. Claro que ao fim dos primeiros 5 anos não podemos ainda aferir o que é a velocidade de cruzeiro. No entanto, estamos ainda com crescimento sempre de dois dígitos o que é significativamente aliciante para a região em que nos encontramos e para a nossa sustentabilidade.” 
Manuel Lemos destaca a importância da complementaridade que este hospital constitui ao serviço de saúde público e de todos os acordos para facilitar a vida aos doentes.
“O Terra Quente salienta-se mais nos meios complementares de diagnóstico nos quais em boa e grande parte além de termos todas as convenções de subsistemas também teremos através de Outsourcing a convenção do Serviço Nacional de Saúde. Isto é, qualquer doente que queira fazer um exame de radiologia, imagiologia e gastroenterologia pode vir ao Hospital Terra Quente com a garantia de que é atendido também através do Serviço Nacional de Saúde. Isto é uma grande vantagem para todos os utentes e para nós também é uma boa captação de utentes e de poder satisfazer as necessidades da região.”

Manuel Lemos a atestar que  Hospital Terra Quente, passados cinco anos, "está bem de saúde e recomenda-se." 

Escrito por Brigantia

Sem comentários: